10 cuidados necessários com animais exóticos


Você sabe quais são os famosos animais exóticos? Sabe que tipo de animal se enquadra nesse quesito? Quais são os Animais exóticos do Brasil? Quais podem ser comercializados?

Encontre aqui de maneira fácil e detalhada as respostas para essas e outras questões levantadas acerca dos animais exóticos, cuidados necessários que se deve ter com esses bichos e também informações sobre Centro Veterinário de Animais Exóticos.

Quem disse que apenas cães e gatos são os escolhidos para se ter como animais de estimação em casa?

Existe uma gama de opções de animais exóticos que podem ser domesticados e cresce cada vez mais a procura por esses bichos para se ter como pet. Aves, peixes e anfíbios se enquadram nas categorias de animais silvestres, entretanto, a maior procura é destinada aos mamíferos e répteis. Fazendo uma abordagem geral, alguns tipos de animais exóticos que são bem procurados:

  • Jiboia;
  • Iguana;
  • Chinchila;
  • Tarântula;
  • Cacatua;
  • Salamandra.

Caso o bicho venha a adoecer, é importante levá-lo a um Veterinário especialista em animais exóticos domésticos. Veterinário animais exóticos sp é um ramo existente e fácil de se encontrar na cidade de São Paulo, então confie nos profissionais capacitados. Em todo caso, por serem animais mais incomuns, pesquise antes se haverá profissionais disponíveis próximos a você.

Antes de comprar o animal exótico, deve-se atentar a algumas questões importantes:

  1. Seguir princípios básicos: tais como evitar compras e adoções por impulso, pesquisar bastante sobre o animal que vai adquirir e ter certeza de que terá estrutura e capacidade de oferecer tudo aquilo que este animal necessita (lembrando que, em se tratando desses bichos, muitas das vezes o bolso pesa);
  2. A motivação por trás da obtenção do animal: comprar ou adotar um bicho exótico simplesmente porque é “legal” ter algo diferente, pode ser uma enrascada, com o tempo, a novidade deixa de ser novidade e, apesar disso, você em hipótese alguma deve desanimar e passar a negligenciar os cuidados. Esses bichos, como todos, exigem cuidados, espaço, atenção e, claro, dinheiro;
  3. Estar dentro da legalidade: deve-se salientar que o IBAMA precisa autorizar e regularizar a venda dos bichinhos, caso contrário, o ato da compra se enquadra como crime. Se não estiver dentro do previsto por lei, e por consequência, torna-se ilegal; para resumir, a lei diz que quaisquer espécies que estejam vivendo fora de cativeiro, independente da etapa de vida, são constituintes da fauna silvestre brasileira e, portanto, propriedades do Estado, logo, sua caça, perseguição e destruição são enquadradas como crime. O criador que vende o bicho deve estar credenciado pelo IBAMA e vender o animal com um microchip embutido, um guia de cuidados especiais e nota fiscal, possibilitando-se assim, o controle do animal e das vendas;
  4. Tamanho do animal: principalmente se você mora em apartamento, cujo espaço é geralmente menor, deve-se atentar ao porte do bicho que quer adquirir. Animais maiores precisam de mais espaço e também exercício;
  5. Nem todo animal de estimação exótico gosta de interagir, então se informe bem antes para não se decepcionar;
  6. Requisitos alimentares para o animal exótico: muitos animais exóticos comem alimentos preparados comercialmente, como rações, assim como os animais de estimação já conhecidos. Entretanto, existem aqueles que preferem frutas, legumes e verduras ou até insetos em suas dietas. Se informe num Pet shop de animais exóticos e silvestres;
  7. Estrutura de habitação para receber o animal exótico: não adianta nada ter atenção disponível, oferecer uma boa alimentação, se o lugar para o bichinho viver não é o mais confortável para ele. A habitação pode se transformar numa dor de cabeça, dependendo do bicho que você escolher ter como pet. Tomemos como exemplo, as habitações das Iguanas, que necessitam luz, telas de acrílico nas luzes para impedir que se queimem, reguladores de temperatura, sem contar a temática do viveiro;
  8. Despesas: considere se você tem condição de manter seu amiguinho. As despesas de habitação, alimentação, Medicina veterinária animais silvestres e entre outras, muitas das vezes são bem maiores do que o custo do próprio bicho;
  9. Cuidado com comportamentos instintivos: comportamentos como arranhar, cavar, mastigar e morder fazem parte do instinto e essência de muitos animais. Preparar-se para isso é importante;
  10. Saúde: muitos animais exóticos podem transmitir doenças, principalmente para crianças e idosos.

Independente do bicho que você está pensando adquirir, saiba que terá que comprometer-se. Que essas informações auxiliem você a refletir se está realmente preparado a ter um pet exótico e também a procurar o que mais te agrada!