Como ensinar seu cachorro a andar na coleira sem arrastar


Como ensinar seu cachorro a andar na coleira sem arrastar? Este parece ser o principal problema de qualquer dono de pet. Mas com os cachorros as coisas ficam ainda mais intensas.

Estes verdadeiros montes de amor e pelo possuem uma energia incomum, e costumam dar um certo trabalho nos passeios. E para quem tem um apartamento a situação começa a ficar quase que desesperadora.

Basicamente é impossível tentar encarar o dia a dia sem ter a necessidade de dar um pouco mais de espaço para seu bichinho.

Mas o desafio não fica menos pesado por isso, e se você não tomar cuidado, esses passeios podem se tornar uma grande dor de cabeça.

Hoje vamos mostrar para você como ensinar seu cachorro a andar na coleira.

Será uma aula básica, porém já serve como grande motivador para novas tentativas.

E claro, você pode sempre contar com a ajuda de um profissional do adestramento.

Como ensinar seu cachorro a andar na coleira sem arrastar

Entenda que este pequeno tutorial não tem a pretensão de substituir um curso de adestramento de cães. Ele é apenas um guia simples para ajudar nas caminhadas.

Talvez você precise de mais informações ainda, e te convidamos a fazer as suas perguntas na sessão de comentários, estamos à disposição para responder o que for possível, ok?

1 – Acostume o seu cachorro a coleira

Grande parte da atitude do seu pet não acontece diretamente por conta da excitação do passeio. Seu cachorro pode simplesmente estar desconfortável por conta de um laço por cima do seu pelo, aquilo não é habitual para ele.

Então o melhor a se fazer é ficar um tempo com a coleira dentro de casa. Deixe ele se acostumar antes de levar ele à rua.

Perceba que você não deve deixar o conjunto completo, deixe somente a coleira em si, a guia pode ser destacada e utilizada em outra hora.

Até porque ter um pedaço de tecido rígido de mais de um metro pela casa com um cachorro puxando pode gerar muitos acidentes. No início também o cachorro pode se incomodar e até mesmo roer a guia.

Lembrando que quanto antes isto for feito, melhor. O que não impossibilita que um cachorro mais velho aprenda a usar. O trabalho acaba sendo mais difícil em animais mais independentes como os gatos.

2 – Escolha o tipo de coleira certa

Dependendo do porte do cachorro pode ser interessante trocar a coleira e o que for utilizado. Um Pinscher, por exemplo, pode facilmente utilizar uma coleira de pescoço.

Por ele ser mais fraco dificilmente irá gerar um puxão muito forte a ponto de se machucar ou fazer você soltar a guia. Entretanto, o mesmo não é verdade com um Fila Brasileiro ou outras raças maiores.

O ideal neste caso é encontrar uma coleira que tenha apoio sobre as patas dianteiras e parte do peitoral. Assim o cachorro não conseguirá se soltar facilmente, além de ser mais fácil de controlar.

Todo o apoio que você conseguir na hora do passeio é importante.

3 – Faça um aquecimento exaustivo

Antes do seu cachorro sair para a rua nas primeiras vezes seria interessante minar um pouco as energias. E isto pode ser feito de maneiras diversas. Uma delas é brincando até que ele se canse bastante.

Assim ele não terá tanta energia para te puxar o tempo todo e ficar na dianteira. Claro, é uma atitude paliativa, mas o costume de não estar na frente puxando você é extremamente benéfico no longo prazo.

Saber como ensinar seu cachorro a andar na coleira vai ser um pouco mais demorado do que você pensa, e varia de cão para cão. Cada ajuda conta.

Então pegue um brinquedo da preferência dele e faça ele buscar. Este é um dos meios mais eficazes de conseguir resultados.

4 – Não deixe ele comandar o passeio

Você precisa tomar muito cuidado com o que está fazendo. Então um dos pontos principais é fazer ele entender que você é quem está no comando da expedição.

Para isso é muito importante não utilizar violência, mas ser firme para mostrar quem realmente manda.

Quando ele começar a puxar a guia e quiser ir à frente, você então puxa ele para junto de você e fica parado. Se ele insistir, não se mova até que ele desista.

Isto pode ser um pouco trabalhoso, mas é o que efetivamente vai fazer com que ele entenda o que é aquela atividade.

5 – Recompense

Cachorros não podem falar, mas entendem a linguagem universal do afeto. E um dos jeitos de apresentar para ele que ele está agindo corretamente é através de recompensas simples, como por exemplo petiscos.

São várias as possibilidades que você pode utilizar, mas o importante é que você se lembre que este é um petisco, e não uma refeição completa. Sendo assim utilize pequenas fatias de frutas, uma ração diferenciada, ou mesmo um petisco especial de alguma marca.

Só recompense o seu companheiro quando ele realmente for obediente e mostrar um bom comportamento. E jamais dê sem nenhum motivo.

Se precisar usar ração, não utilize a mesma do dia a dia, ou então o petisco irá perder o propósito.

Considerações finais

O adestramento de cães é uma tarefa muito mais complexa do que está, entretanto aqui estão alguns fundamentos para que vocês se deem bem. Claro, a adaptação pode ser diferente de acordo com o temperamento do seu cão.

Alguns chegam até mesmo a andar quase que tranquilamente pela primeira vez. Outros demoram semanas, e há aqueles que vão durar alguns meses.

Em raros casos o melhor que você vai conseguir será um passeio mais tranquilo, dificilmente chegando a um resultado 100% de obediência.

Por isso lembre-se de ter muita paciência e amor, assim ele irá te recompensar da maneira certa com o tempo.

No mais é isso, esperamos que você já esteja empolgado para começar as novas rotinas de adestramento.

Se quiser mais dicas sobre como ensinar seu cachorro a andar na coleira, basta pedir aqui nos comentários. Assim como pode tirar suas dúvidas.

Até nosso próximo conteúdo, te aguardo!