Confira os detalhes do adestramento de cachorros

O adestramento em domicilio é uma ajuda a terapia comportamental do pet. Antes de discorrer sobre o assunto é importante ressaltar que o adestramento não deixa o animal robotizado como muitos pensam.

Ele serve, na verdade, como minimizador ou para eliminar comportamentos que não são corretos dos cães e, ainda, melhora o relacionamento entre o dono e o animal.

É no adestramento que os ensinamentos dos comandos e truques são passados aos donos o que surte o efeito dos animais conseguirem entender o que o dono espera deles e, também, auxilia o dono a  melhorar a comunicação com o seu pet.

Pode-se afirmar então, que o adestramento fortalece o elo de afeto entre os dois.

Além desse fator, ele tem o benefício de prevenir problemas comportamentais e estimula o físico dos animais. O adestrador de cachorro preço depende da escolha do pacote que o dono do pet escolherá para o treinamento e a empresa/profissional que desempenhará o serviço.

O adestramento é um método essencial para a educação dos animais e ajuda na prevenção e redução de distúrbios de comportamento como xixi fora do lugar, latinos em demasia, rebeldia durante o passeio, entre outros comportamentos indesejáveis.

Alguns profissionais trabalham com um adestramento inteligente que se baseia no reforço positivo, isto é, as atitudes corretas do animal são valorizadas e não é permitido nenhum tipo de violência.

As aulas duram em média 40 minutos e os dias e horários serão de acordo com a disponibilidade do cliente e do adestrador.

É importante que o dono do pet participe das aulas de adestramento, pois é essencial que o dono ou família sigam as orientações do adestrador, para alinhar o treinamento do pet. Isso deve ocorrer porque o trabalho é em conjunto, de forma a trazer vantagem para todos, reduzindo o estresse.

O treinamento para cachorro pode se estender para outros animais como: gatos, cavalos, coelhos, entre outros.

De modo geral, é recomendável adestrá-los desde filhotes. O adestramento básico tem o período de 4 a 6 meses, então consulte um especialista sobre o assunto.

Conheça a terapia comportamental

A terapia comportamental tem como intuito ajudar um cachorro mais introspectivo e transformá-lo em mais sociável. Assim como os humanos, os cachorros podem ter ou passar por distúrbios psicológicos e comportamentais.

Elas podem nascer de perturbações drásticas na rotina diária ou no tratamento inadequado do animal, por isso, a terapia comportamental pode ajudar. Quando não tratado, os cachorros têm comportamentos desagradáveis como:

  • Agressividade;
  • Ansiedade;
  • Sinais de ameaça;
  • Reações exageradas;
  • Incapacidade de conter emoções.

Essas atitudes são perigosas às pessoas e ao próprio animal e, para evitar essa situação, é necessário que o dono busque alternativas como adestramento para solucionar o problema. Lembre-se, quanto mais cedo for iniciado, mais eficaz será o tratamento.

É importante reforçar que o adestramento trabalha com jogos e comandos como: “junto”, “senta”, “deita” e “rola” e a terapia trabalha o psicológico do animal. Procure um profissional para conhecer mais sobre esses serviços.

Quais são os problemas comportamentais mais comuns?

Como vimos no texto anterior, os problemas comportamentais mais comuns que os cachorros desenvolvem são: agressividade, medos e fobias, excitação e hiperatividade, ansiedade de separação, entre outros.

Essas alterações no comportamento canino podem surgir de forma orgânica ou inorgânica. Enquanto a orgânica está ligada aos fatores dos problemas físicos que causam desconforto ou dor no animal como as agressões físicas; a inorgânica é causada por fatores não físicos como se o cachorro passou alguma dificuldade quando era filhote ou eventos traumáticos.

Todas essas ações resultam em manifestações como mudanças de humor e comportamentais.

Um alerta é a atenção para esses tratamentos, pois todos os pets precisam de atenção e tratamento. Mas, infelizmente, os animais que apresentam esses comportamentos acabam sendo abandonados, sofrendo maus-tratos ou até falecendo, porque alguns donos não sabem lidar com a situação e não se informam.

Por isso a importância da terapia, porque com o atendimento devido isso é superado.

Para que o tratamento tenha efeito é necessário que o(s) dono(s) coloquem as sugestões em prática. Ainda mais, ele deve se comprometer com o investimento na melhoria dos hábitos do bichinho.

Não será um processo fácil, por isso, é necessário compreensão, empatia, paciência e muito apoio emocional.

Antes de sair procurando um terapeuta de animal, o ideal é solicitar uma indicação no seu veterinário. Ao marcar a consulta com o profissional, ele fará um monte de perguntas sobre o animal como: onde ele nasceu, número de cães da ninhada, como era mãe dele, entre outros.

Essas questões têm o intuito de identificar a origem do comportamento estranho do animal e somente o profissional conseguirá determinar o melhor tratamento.