Os cuidados com aves que você precisa saber


Ao decidir cuidar de passaros como animal de estimação é necessário ter conhecimento de como cuidar deles de modo correto.

O primeiro passo que é preciso tomar é escolher qual a espécie está pretendendo adquirir, pois há muitas raças que são divididas entre as mais exigentes e que possuem um temperamento difícil de lidar.

O recomendado é pesquisar e conversar com vendedor ou especialista para saber mais sobre a ave, se tem aptidão de cuidar dela e quais as despesas necessárias.

As aves mais conhecidas e domesticadas são papagaios, calopsita e periquitas.

Com relação ao abrigo, cuidado ao deixar dois pássaros que não se conhecem juntos, isso pode gerar complicações, dessa forma, tenha em mente uma gaiola apropriada.

O ideal é adquirir uma gaiola que permita que o pássaro possa abrir as asas em qualquer canto dela, evite que ela se sinta limitada.

O local onde a gaiola deve ser colocada precisa ter uma boa temperatura, porque, dependendo da região, a temperatura pode afetar o animal.

Portanto, é essencial que ela se sinta o mais confortável possível e que remeta o seu habitat natural.

O transporte da ave deve ser feito adequadamente e sem balançar, ainda, é necessário que coloque uma toalha sobre a toalha para ceder privacidade a ave.

Verifique se o pássaro está respirando em determinados intervalos.

Saiba mais sobre alimentação, higiene e cuidados com os filhotes

Uma parte fundamental é o cuidado com a alimentação, pois preciso ter cautela porque a comida varia dependendo da espécie, neste caso, pesquise alimentos que sejam adequados para o seu tipo de ave.

Pode, de vez em quando, dar frutas e vegetais ao pássaro.

Um ponto importante é estimulá-lo com uma rotina interessante com brinquedos variados, pois ficar preso em uma gaiola é tedioso ao animal e prejudica o seu bem-estar.

Cuide muito bem da saúde e higiene, deixe a gaiola sempre limpa, apare as penas da ave, não deixe os vasilhames de comida embaixo de galhos, porque ela pode defecar em cima do utensílio.

Use alguns jornais velhos como forro de fundo da gaiola para ajudar na limpeza. Também consulte um veterinário especialista em pássaros para visitas regulares ou em caso de enfermidades.

Mas, se por acaso, estiver com um filhote é preciso ter outro tipo de cuidado.

Os filhotes precisam ficar aquecidos em uma estufa específica ou lâmpada de 60W por debaixo do ninho, proteja a lâmpada para não ter iluminação excessiva e acabe estressando a ave.

Esse aquecimento deve ser contínuo até que o filhote esteja empenado completamente. Afaste a lâmpada gradativamente de acordo com a ave for crescendo

A lâmpada deve ser afastada gradativamente conforme o animal vai crescendo e empenando. Nas estufas a temperatura deve ser de 37 °C nos 4 primeiros dias, após isso, reduza um grau por dia até 28 °C e a mantenha até o filhote sair do ninho.

Fique por dentro das normas de criação de pássaros silvestre

Atualmente muitas pessoas se tornaram adeptas de criar pássaros silvestres em suas residências, mas é preciso seguir algumas normas estabelecidas pelo IBAMA, assim, evita problemas posteriores e que consiga criar a ave de forma legal e amparado por leis corretas, evitando penalidades.

Antes de começar a criação, é necessário definir o objetivo, se será uma criação própria/ particular ou se é para obter lucro, montando uma loja especializada em aves.

Se for comercial deve seguir a lei IN 169/2008 ou se for uma criação amadora em que participe de torneios ou trocas, a pessoa precisa se adequar a lei IN 10/2011.

Decido a escolha, registre-se com todos os documentos necessários no IBAMA para a emissão da licença. Saiba mais sobre o criador amadorista e o comprador. Os documentos são:

  • Cópia do CPF e RG;
  • Cópia de comprovante de residência atual (vigente até 60 dias).
  • Certidão negativa de débito do IBAMA;
  • Comprovante de inscrição no Cadastro Técnico Federal – CTF/IBAMA;

O endereço precisa estar no nome do criador e, se for casa alugada, deverá apresentar uma cópia simples do contrato de aluguel acompanhado com o original.

O criador amadorista depois da sua situação regularizada pelo IBAMA, deve escolher sua categoria correspondente que será de criador de passeriformes silvestres nativos.

É necessário adquirir essa licença primeiro antes de efetuar a compra do pássaro.

Ao se cadastrar como criador amadorista, a pessoa escolhe se quer se filiar a alguma federação ou clube Ornitófilo, mas o que é válido é o registro no IBAMA.

Já para o comprador a diferença é a forma de registro e a reprodução das aves no qual não permite aos comerciantes, pois seus pássaros somente poderão ser comprados por criadores comerciais.